Domingo, 24 de Maio de 2009
Os preguiçosos não se tornam imortais, mas dava jeito

       Eu decido-me sempre por deixar tudo para depois. Aliás, a maioria dos seres humanos tem a tendência de deixar para depois tudo o que pode ser feito depois, com a garantia de que “depois” existirá mesmo.  

 A culpa, avanço eu, é do aumento da esperança de vida. Se o homem vive mais, o “depois” acaba por existir sempre. Não é à toa que a tartaruga e o elefante são dos mais lentos animais na terra: vivem muitos anos, têm tempo, têm o “depois” para desfrutar, têm um novo amanhecer quase garantido. Deixam-se arrastar na pasmaceira da sua demorada existência, e vivem paulatinamente todos os dias, dormindo sem reservas, porque o amanhã virá.
Pensem, por exemplo, se seria possível a Ephemeropteras, vulgas efémeras, viverem desta forma, repetissem tantas vezes “logo se vê”, expressão que já corroída do uso repetitivo da espécie humana. As efémeras são uns pobres bichos que vivem não mais que curtas horas, pelo que não têm o “depois” como opção. O que têm de fazer, têm de o fazer “já”. E, mesmo assim, têm de fazer opções sobre o que fazer e o que não fazer.
Eu, preguiçoso como sou, seria de esperar que acreditasse na imortalidade. Nunca a frase de Salústio fez tanto sentido: «Nunca ninguém se tornar imortal com a preguiça». Mas esses é que tinham mais necessidade do respirar permanente, para poderem contar com um futuro certo.
Não me imagino a morrer, mas isso não dever ser acreditar na imortalidade; será apenas acreditar que a mortalidade não terá o meu consentimento quando vier, porque não me é dada essa chance de preferência. Se um “depois” não vier, raios partam a minha sorte, porque vai haver sempre algo por fazer que deixei para depois.
Isto seria um sermão de Padre António Vieira aos peixes, se eu não me incluísse nesta espécie aquática nos defeitos acusados. Assumo-me como pecaminoso, mas não só na mandriice, noutros aspectos também. Mas desses falarei “depois”.

tags:

por diogohoffbauermdias às 22:07
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

1 comentário:
De Rita M a 24 de Maio de 2009 às 23:18
és preguiçoso e nem vou expor aqui até que ponto essa preguiça se extende, porque senao ias ficar condenado aos golos do Rodriguez para sempre.
Se ambos fossemos um casal de efemeras eu estava K******!
--'


Comentar post

↘Mais sobre mim
↘Pesquisar neste blog
 
↘Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


↘Posts recentes

Aviso

Partido, Largada, Fugida

Apertado

Reis da Selva

Saltou-lhe a tampa

A idade só pesa sobre os ...

Tal mãe, tal desconhecida

O Donut de Eros

Cabeça para cima, polegar...

Perfume de Muamba

Domingo pouco Desportivo

Os preguiçosos não se tor...

A saúde vem de autocarro ...

Ópios do povo, qual deles...

Um abraço neste Shopping ...

↘Despensa

Junho 2009

Maio 2009

↘tags

todas as tags

↘Links
blogs SAPO
↘subscrever feeds